PRODUÇÃO ACADÊMICA Repositório Acadêmico da Graduação (RAG) TCC Enfermagem
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/1189
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Pacientes colonizados por microrganismos multiresistentes: positividade em um hospital escola
Título(s) alternativo(s): Patients colonized by multiresistant microorganisms: positivity in a teaching hospital
Autor(es): Nunes, Elizama Silva
Araújo, Gabryella Nascimento
Primeiro Orientador: Alves, Sergiane Bisinoto
metadata.dc.contributor.referee1: Zatta, Laidilce Teles
metadata.dc.contributor.referee2: Souza, Andreia Gontijo da Silva
Resumo: Introdução:Nos serviços de saúde, tanto os trabalhadores quanto os usuários estão expostos a diversos tipos de microrganismos, seja pela utilização inapropriada de antimicrobianos de amplo espectro de forma indiscriminada ou pela pouca adesão de medidas de controle de infecção. A resistência dos pacientes aos microrganismos patogênicos tem uma forte relação com indivíduos colonizados e infectados, sendo os colonizados, aqueles que possuem o microrganismo, mas é isento de sinais sintomas e os infectados são aqueles expostos ao mesmo agente, mas manifestam sinais e sintomas caracterizando a forma clínica da doença. A transmissão de microrganismos no ambiente intra-hospitalar possui três elementos essenciais: reservatório, hospedeiro suscetível e via de transmissão, sendo o reservatório o ambiente em que o microrganismo habita, metaboliza e reproduz. O paciente, em decorrência dos agravos de sua doença e pelo tempo de internação hospitalar, torna se o principal reservatório de microrganismos, incluindo os multirresistentes, ocorrendo à colonização do mesmo. O crescimento da mortalidade e o aumento do tempo de internação do paciente, geralmente, vêm associados com algumas Infecções Relacionadas a Assistência á Saúde (IRAS) e repercutem diretamente nos custos diretos e indiretos associados à assistência à saúde, constituindo dessa forma um fardo social e econômico significativo tanto para os pacientes quanto para o sistema de saúde. Objetivos: Caracterizar a prevalência de positividade de colonização por microrganismo multirresistente em pacientes em um hospital escola no município de Goiânia – Goiás. Identificar quais microrganismo multirresistentes são mais frequentes entre os anos de 2016-2020. Método:Trata-se de um estudo transversal descritivo, retrospectivo a ser realizado em um hospital escola do município de Goiânia – Goiás que atende as especialidades de acordo com as linhas de cuidados em saúde. O hospital em estudo é um hospital de ensino, com atendimento exclusivo pelo SUS, referência regional no atendimento de pacientes em especialidades clínicas e cirúrgicas. Possui um total de 328 leitos e possui SCIH que definiu um protocolo de manejo de pacientes colonizados/infectados com microrganismos multirresistentes. A população em estudo são os registros de pacientes que foram internados no hospital escola nos últimos quatro anos nas unidades de internação: clínicas cirúrgica, médica, ortopédica, obstétrica, pediátrica e tropical, pronto socorro, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) cirúrgica, UTI médica e UTI neonatal e que foram submetidos à cultura de vigilância e tiveram os resultados lançados em planilha do Serviço de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (SCIRAS), conforme o ano de coleta. E teve como critério de inclusão e exclusão: Registros de pacientes procedentes de outra instituição, com permanência igual ou superior a 48h e que estiveram resultado de swab pele-retal positivo; Dados de pacientes procedentes de outra instituição, em uso de dispositivos invasivo; Dados de pacientes internados em unidades de terapia intensiva adulto; Serão excluídos os registros de pacientes que não atendem aos critérios de protocolo institucional para cultura de vigilância.Resultados:Ao analisar as planilhas de cultura de vigilância, foi determinado que apenas os swabs pele retal positivo para Enterococcus resistente a vancomicina e gram negativo resistente a carbapenêmicos seriam utilizados. Foi analisada também a recorrência do MR por ano, e sua quantidade nas clínicas de internação por ano. Provando assim que a cada ano aumenta os números de MR em pacientes hospitalizados, e que quanto maior o tempo de internação, maior é o números de colonizados e infectados. Porém esses dados podem ser ainda maiores, considerando que nem todas as clínicas se adequaram para realizar a cultura de vigilância.Entre os anos de 2016 a 2020 foram isolados 9 destes, a maioria no ano de 2019 (43,88%), conforme demonstrado no gráfico 1. Nota-se um aumento progressivo da frequência de MR nos anos de 2016 a 2019. As Infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) representam um grande problema de saúde pública mundial, pois acarreta o prolongamento do tempo de internação, aumento da morbimortalidade e dos custos assistenciais a saúde (SOUZA, 2015).O aumento da incidência de microrganismos multirresistentes é acarretado pela elevada utilização de antimicrobianos, a superlotação das salas de emergência nas unidades de pronto atendimento. Isto ocorre pela escassez em vagas de UTI e quarto privativo de isolamento o que leva ao prolongamento da permanência de pacientes em cuidados intensivos, com procedimentos invasivos, aumentando assim, as chances de contaminação e colonização por microrganismo multiresistente (OLIVEIRA, 2012).Conclusão:Diante do estudo é evidenciado que a recorrência do microrganismo MR mais frequente foi o Enterococcus SP.(VRE) e Klebsiella pneumonias (KPC). Entretanto a maior clínica com pacientes infetados é a UTI clínica. Esse estudo contribuiu com o conhecimento do perfil de resistência microbiana na instituição e dessa forma possibilitou o desenvolvimento de medidas efetivas de prevenção de IRAS no ambiente hospitalar, por meio de identificação precoce e implementação precoce das medidas preventivas.
Palavras-chave: Enfermagem
Infecção Hospitalar
CNPq: Enfermagem
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da Instituição: PUC Goiás
metadata.dc.publisher.department: Escola de Ciências Sociais e da Saúde
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/1189
Data do documento: 3-Dez-2020
Aparece nas coleções:TCC Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC ELIZAMA E GABRYELLA final.docx136,33 kBMicrosoft Word XMLVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador