PRODUÇÃO ACADÊMICA Repositório Acadêmico da Graduação (RAG) TCC Enfermagem
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/912
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Percepção Materna no Processo de Amamentação: Uma revisão da literatura
Autor(es): Butrico, Gabriela
Leandro, Mariana
Aragão, Stella
Primeiro Orientador: Butrico, Gabriela
metadata.dc.contributor.referee1: Loreto, Rayana
metadata.dc.contributor.referee2: Rezende, Marina
Resumo: Resumo. Desde o início da humanidade, a amamentação é considerada como um processo natural e fisiológico que sofre influências culturais, sociais, familiares, psíquicas, espirituais, ambientais e biológicas, entre outras (HERNANDES et al., 2017). Amamentar é mais que nutrir uma criança é um processo que envolve uma relação profunda entre mãe e filho, com influências no estado nutricional, defesas de infecções, fisiologia e no desenvolvimento cognitivo e emocional da criança (BRASIL, 2015). O aleitamento materno é um aprendizado essencial para a mãe, a criança e a sociedade, e deve ser estimulado continuamente. Essa ação é formada por um método natural de vínculo, afeto, proteção e nutrição para a criança, sendo uma influência na promoção da saúde da mãe e do bebê reduzindo a morbimortalidade infantil e materna (LIMA et al., 2019). Diante disso, entende-se que o processo do “amamentar” é uma grande ferramenta para o desenvolvimento e proteção do bebê, pois através do leite materno o recém-nascido adquire nutrientes e anticorpos necessários para o seu crescimento e desenvolvimento, além de não gerar custo e estar relacionado com o aumento da sobrevida dos lactentes (PERISSÉ et al., 2019). Entretanto, nem todas as mães conseguem ter sucesso na amamentação, ou ainda, algumas desejam interrompê-la por algum motivo. O fato de não amamentar pode levar a mãe a passar por experiências negativas e frustrações, acreditando não ter cumprido seu papel (SOARES et al., 2016). Além disso, a realidade das mães que não amamentam pode ser carregada de sentimentos e experiências negativas, tanto que levam ao insucesso no processo de amamentar, como consequência da falta da amamentação. Nesse contexto, esta pesquisa partiu dos seguintes questionamentos: quais são os sentimentos, as percepções e as dificuldades das mães frente ao aleitamento materno descritos na literatura? Em caso de insucesso no aleitamento materno, quais são as repercussões para a mãe? Diante disso, questiona-se: o que as mães sentem quando não conseguem amamentar? Quais são os fatores que levam à interrupção do aleitamento materno? Acredita-se que conhecer a percepção da mãe sobre o que considera mais relevante dentre os aspectos positivos e negativos da amamentação exclusiva, buscando identificar os condicionantes mais relevantes a partir da perspectiva materna é importante para desenvolver ações voltadas para o estímulo ao aleitamento materno, ao preparo da mãe para a amamentação e ainda, medidas de apoio psicológico em caso de impossibilidade desse processo. Objetivo Geral. Descrever quais são os fatores que levam à interrupção do aleitamento materno. Objetivos Específicos. Identificar os sentimentos e/ou as repercussões que envolvem a interrupção ou a dificuldade no processo de amamentação; Caracterizar as causas de interrupção de aleitamento materno descritas na literatura; Identificar as vantagens do aleitamento materno. Metodologia. Trata-se de uma revisão narrativa da literatura, guiada pela pergunta de pesquisa: Quais são os fatores que levam à interrupção do aleitamento materno e quais suas vantagens. A seleção de artigos foi realizada com levantamento nas bases de dados PubMed, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Biblioteca Virtual da Saúde (BVS). A estratégia de busca dos artigos adotada utilizou os seguintes descritores em português, inglês e espanhol do Descritores em Ciência da Saúde (DECS), formuladas com o uso do operador booleano “AND”. Os critérios de inclusão foram artigos nos idiomas inglês, português e espanhol que atendiam o tema sugerido com recorte temporal entre 2015 e 2020. Como critérios de exclusão dos artigos optamos por, após leitura dos títulos e resumos, aqueles que não abordaram a temática central e os duplicados. Resultados. Foram encontrados 398 artigos, e após a aplicação dos critérios de exclusão por leitura de título e resumo, excluímos ainda 378 artigos, restando ao final para inclusão neste estudo um total de 20 artigos. Dos artigos utilizados na presente revisão, nove (45%) foram publicados no ano de 2019, dois (10%) em 2018, quatro (20%) em 2017, quatro (20%) em 2016 e um (5%) em 2015. Em relação ao idioma de publicação dos vinte artigos utilizados, treze (65%) foram publicados em inglês e sete (35%) foram publicados em português. Verifica-se que há um maior número de fatores nas categorias de dificultadores, na qual os traumas mamilares foram os mais frequentes (35%), seguido pela percepção de quantidade insuficiente de leite (25%), retorno ao trabalho (15%), fadiga (10%), falta de conhecimento (5%) e falta de orientação profissional (5%). Dentre os fatores facilitadores, o mais relevante, na percepção das puérperas, foi o auxílio da equipe de saúde e apoio familiar, relatos na maioria dos estudos que expressaram esta informação. Conclusão. Podemos concluir com este trabalho que os fatores envolvidos na interrupção do processo de amamentação, estão relacionados a dor e outras formas de dificuldades não reconhecidas, resultados da falta de apoio da equipe multiprofissional e de orientações pertinentes para que o processo seja coeso e a mãe demonstre confiança. O apoio familiar é fundamental nesse processo, mas por vezes pode prejudicar mesmo tentando ajudar. Precisamos de orientações corretas para diversas crenças e culturas desde o início do processo do aleitamento materno. Espera-se que os resultados deste estudo bem como possíveis repercussões na vida da mãe possam ser esclarecidos e servirem como subsídio para o desenvolvimento de novas intervenções com as mães durante a gestação e o pós-parto.
Palavras-chave: Aleitamento Materno
Enfermagem
Breast Feeding
Nursing
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM MEDICO-CIRURGICA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da Instituição: PUC Goiás
metadata.dc.publisher.department: Escola de Ciências Sociais e da Saúde
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/912
Data do documento: 4-Dez-2020
Aparece nas coleções:TCC Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC III - Mariana e Stella.pdfTCC III - Enfermagem - Mariana e Stella353,88 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador