PRODUÇÃO ACADÊMICA Repositório Acadêmico da Graduação (RAG) TCC Medicina
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/4696
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Doença hepática gordurosa não alcoólica e pós-operatório de cirurgia bariática: revisão de literatura.
Autor(es): Rosa, Bárbara Ribeiro
Primeiro Orientador: Caldeira, Luciana Morelli
metadata.dc.contributor.referee1: Blanch, Graziela
Resumo: Introdução:Uma das principais complicações em obesos é a doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), conceituada como um depósito crescente de gordura maior do que 5% dos hepatócitos, não havendo uma etiologia secundária. Na busca por perda de peso, muitas pessoas optam por caminhos mais diretos como cirurgias corretivas e bariátricas, uma vez que assim, elas apresentarão perda de peso considerável em um espaço de tempo menor do que o proporcionado apenas por esquemas dietéticos e de atividade física. O princípio do emagrecimento se dá pela restrição da entrada de alimento, e/ou disabsorção a nível intestinal, por um desvio na rota intestinal, que reduz a captação de nutrientes. A doença hepatica gordurosa não alcoólica (DHGNA) é causada, na maior parte das vezes, pelo desequilíbrio dos macronutrientes encontrado no padrão alimentar obesogênico . Até o momento, não há medicamentos aprovados para o tratamento contínuo da DHGNA, e nesse sentido, a cirurgia bariátrica tem se mostrado uma grande aliada à diminuição do acúmulo de tecido gorduroso no fígado, sendo admitida como padrão ouro para a obesidade mórbida refratária. Objetivo: O objetivo deste estudo foi descrever a ocorrência de doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica e a evolução desta entidade clínica nestes pacientes, quando já estava presente no pré-operatório. Metdologia: foi realizada uma revisão de literatura com artigos levantados em plataformas : Pubmed, Scielo, Lilacs, Medline, BVS dos anos de 2012 a 2022. Foram selecionados 13 artigos, sendo que apenas 10 destes avaliaram a DHGNA em pacientes anterior e posteriormente à cirurgia bariátrica. Os idiomas empregados foram o português e o inglês. Nossos descritores pesquisados foram: fatty liver, hepatic steatosis, bariatric surgery. Resultados e conclusão: Foram selecionados 13 artigos que avaliaram portadores de alterações hepáticas como: esteatose, balonização, inflamação e fibrose do tecido hepático e esteato-hepatite, porém apenas 10 avaliaram a DHGNA em pacientes antes e após a cirurgia bariátrica. Observou-se que os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica portadores de DHGNA antes do procedimento obtiveram redução das alterações histológicas e inflamatórias do tecido hepático. Nos indivíduos com fibrose hepática presente, não se constatou sua regressão pela perda de peso.No tocante à piora da esteatose hepática pela acelerada perda ponderal, poucos autores descreveram essa ocorrência, o que não permitiu uma conclusão decisiva quanto a isto. Outro ponto verificado foi o emprego das duas técnicas mais utilizadas: a Gastroplastia Vertical e o Bypass em Y de Roux. Percebeu-se que, independentemente da técnica, os benefícios para a redução das alterações hepáticas foram semelhantes.
Palavras-chave: fatty liver
hepatic esteatosis
bariatric surgery
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da Instituição: PUC Goiás
metadata.dc.publisher.department: Escola de Ciências Médicas e da Vida
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/4696
Data do documento: 27-Mai-2022
Aparece nas coleções:TCC Medicina

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Tcc 3 Caio e Barbara final.docx37,13 kBMicrosoft Word XMLVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador