PRODUÇÃO ACADÊMICA Repositório Acadêmico da Graduação (RAG) TCC Administração
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/1231
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSoares, Nauály Ellen Oliveira Rodrigues-
dc.date.accessioned2020-12-19T00:08:59Z-
dc.date.available2020-12-19T00:08:59Z-
dc.date.issued2020-12-02-
dc.identifier.urihttps://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/1231-
dc.description.abstractThis work aims to know how startups survive a scenario of inaccuracy using the techniques of innovation management according to the current global context, in addition to and execute the knowledge obtained in the academic environment. Innovation management uses strategic management to manage the startup business and has this and like revolutionized the way we see the business world, so it is such an important job. The methods used to extract information from the present study were bibliographic research, field research, qualitative and quantitative research using the questionnaire in Microsoft Forms as a tool to obtain data with some innovation managers, in addition to a case study at the startup Delivery Farm. Moreover, the research generated significant results that corresponded to the central theme, attenuate mitigating the importance and execution of the work. Most of the survey respondents are between 18 and 29 years old, startups are on the market between 6 months and 2 years and the most common branch is fintechs, that is, financial technology startup, the link with the questionnaire was sent to 165 startups with the return of only 25 of them, an estimated rate of 15.2 %, however at least 3 managers in 5 of the 6continents of the world were respondents. These limitations were due to the pandemic by COVID-19, it was also observed the credibility given to the management of innovation for the recovery of companies in the face of economic crises such as the one we are going through.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de Goiáspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectStartup, Gestão, Inovação.pt_BR
dc.titleGestão da inovação com ênfase em Startupspt_BR
dc.title.alternativeInnovation management with emphasis on Startupspt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.contributor.advisor1Evangelista, Maria Aparecida Vaz-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4499595831438pt_BR
dc.contributor.advisor-co1Waqued, Carbio Almeida-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7337423275555349pt_BR
dc.contributor.advisor-co2DIas, Ricardo Resende-
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://lattes.cnpq.br/676545645751782pt_BR
dc.contributor.referee1Waqued, Carbio Almeida-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7337423275555349pt_BR
dc.contributor.referee2Dias, Ricardo Resende-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/676545645751782pt_BR
dc.description.resumoEste trabalho tem por objetivo conhecer de que forma as startups sobrevivem a um cenário de imprecisão utilizando as técnicas da gestão da inovação de acordo com o contexto global atual, além de executar os conhecimentos obtidos no meio acadêmico. A gestão da inovação utiliza de gestão estratégica para gerir o ramo de startups e assim tem revolucionado a forma de ver o mundo dos negócios, por isso é um trabalho de tanta importância. Os métodos utilizados para a extração de informações do presente trabalho foram a pesquisa bibliográfica, pesquisa de campo, pesquisa qualitativa e quantitativa utilizando o questionário no Microsoft Forms como ferramenta para obtenção de dados com alguns gestores da inovação, além de um estudo de caso na startup Delivery Farm. Certamente a pesquisa gerou resultados significativos que corresponderam ao tema central, atenuando ainda mais a importância e execução do trabalho. Majoritariamente, os respondentes da pesquisa têm entre 18 e 29 anos de idades, as startups estão no mercado entre 6 meses e 2 anos e o ramo mais comum é de fintechs, ou seja, startup de tecnologia financeira, o link com o questionário foi enviado a 165 startups com o retorno de apenas 25 delas, uma taxa estimada em 15,2 %, no entanto ao menos 3 gestores em 5 dos 6 continentes do mundo foram respondentes. Estas limitações se deram em circunstância da pandemia por COVID-19, observou-se também a credibilidade dada à gestão da inovação para a recuperação de empresas diante de crises econômicas tais como a que atravessamos.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Gestão e Negóciospt_BR
dc.publisher.initialsPUC Goiáspt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESASpt_BR
dc.relation.referencesREFERÊNCIAS ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à metodologia do trabalho científico. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2009. APPOLINÁRIO, Fábio. Metodologia da Ciência: Filosofia e prática da pesquisa. 4.ed. São Paulo: Cengage Learning, 2004. BIGGADIKE, Realph. "The Risky Business of Diversification" ‘’ O negócio arriscado da diversificação’’, Harvard Business Review, maio/junho, 1979, p. 103/111. BLANK, Steve. DORF, Bob. Startup: Manual do Empreendedor ‘’O guia passo a passo para construir uma grande empresa’’. Rio de Janeiro: Alta Books, 2014. CARLOMAGNO, Maximiliano Selistre. SCHERER, Felipe. Gestão da Inovação na prática: como aplicar conceitos e ferramentas para alavancar a inovação. 2.ed. São Paulo: Atlas,2016. CHIAVENATO, Idalberto. Planejamento Estratégico. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsever, 2009. DOOLEY, L. M. (2002). Case Study Research and Theory Building. Advances in Developing Human Resources (4), 343-344. KNECHTEL, Maria do Rosário. Metodologia da pesquisa em educação: uma abordagem teórico-prática dialogada. Curitiba: Inter saberes, 2014. LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017. LAZONICK, William; TEECE, David. Management innovations: essays in the spirit of Alfred D. Chandler, Jr. Oxford University Press Inc., 2012. LEITE, E. O fenômeno do empreendedorismo. 1. ed. – São Paulo: Saraiva, 2012. MANZINI, E. J. A entrevista na pesquisa social. Didática, São Paulo, v. 26/27, p. 149-158, 1990/1991. MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Teoria Geral da Administração: da revolução urbana a revolução digital. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2009. OCDE. Manual de Oslo: Diretrizes para a coleta e interpretação de dados sobre inovação tecnológica. Publicado pela FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), 4° Edição, 2018. OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Planejamento estratégico: conceito, metodologia e práticas. 22. ed. São Paulo: Atlas S.A, 2005. PRODANOV, Cleber Cristiano. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. RIBEIRO, Elisa Antônia. A perspectiva da entrevista na investigação qualitativa. Evidência: olhares e pesquisa em saberes educacionais. 4. ed. Araxá/MG: 2008. RIES, Eric. A startup enxuta: como os empreendedores atuais utilizam a inovação continuada para criar empresas extremamente bem-sucedidas / Eric Ries; [tradução Texto Editores]. – São Paulo: LeYa, 2012. RIES, Eric. O estilo startup: como as empresas modernas usam o empreendedorismo para se transformar e crescer / Eric Ries; tradução de Carlos Szlak. – Rio de Janeiro: LeYa, 2018. SABBAG, Paulo Yazigi. Inovação, estratégia, empreendedorismo e crise – Rio de Janeiro: Alta Books, 2018. SCHUMPETER, Joseph Alois. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007. TORRES, Joaquim. O Guia da Startup. 1º Edição. São Paulo: Casa do Código, 2012. TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987. SABBAG, Paulo Yazigi. Inovação, estratégia, empreendedorismo e crise – Rio de Janeiro: Alta Books, 2018. WONGTSCHOWSKI, Pedro. Aditivo para a competitividade. Engenhar – o Jornal da Inovação. Ano XVII, n. 1, jan./fev. 2011. Entrevista. YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010. INTERNET ABSTARTUPS. Associação Brasileira de Startups, 2019. Startups do zero. Disponível em: https://abstartups.com.br/como-criar-uma-startup-do-zero-o-guia-definitivo/ . Acesso em: 15 de março de 2020. ROQUE, Evandro. Gestão da Inovação: tudo o que você precisa saber. 2019. Disponível em: https://blog.aevo.com.br/gestao-da-inovacao-tudo-o-que-voce-precisa-saber/ Acesso em: 20 de abril de 2020 GRAHAM. Paul, co-founder da Y Combinator, “Startup = Growth, want to start a Startup?”, set. 2012. Disponível em: http://www.paulgraham.com/growth.html/ Acesso em: 04 de maio de 2020 https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/impacto-do-coronavirus-na-economia-mundial/ Acessado em 25 de maio de 2020 APÊNDICES Apêndice A: Questionário em português (Microsoft Forms) A opção de idioma se encontra no lado superior da página no link a seguir: https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=Qp8xcwiJiUufjVWM9NXXdvHml8v-VVxAg2aOtQQ3MuZUQTQ3VldSUVczNURUSEJCVk9BRFFKNzQ3Wi4u Fonte: Autor, 2020.pt_BR
Aparece nas coleções:TCC Administração

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Nauály TCC II última versão revisado.pdfTCC Nauály Ellen Oliveira Rodrigues Soares631,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador